Consultoria de estiloEstiloSem categoria

Você não quer ter um manequim 36

Na última terça feira fui fazer compras com uma cliente minha. A parte das compras é uma das etapas da consultoria e o objetivo não é comprar peças, mas aprender a comprar. Sabe aquela peça que você acha linda na vitrine, compra e depois não consegue usar? Ou aquela peça chave da estação (a tal TEM QUE TER) que você compra e depois percebe que não precisaria ter? E aquela sensação de sempre estar igual?

Tudo isso ocorre por um comportamento errado na hora de comprar peças. E ai eu te pergunto: quantas vezes você foi para o shopping sabendo exatamente o que comprar? E aqui a questão não é simplesmente um sapato preto (até porque muitas vezes já temos um) e sim qual o sapato, para usar com que peças, o que diferencia ele daquele que você já tem, etc.

Essa minha cliente está buscando uma imagem mais chique e elegante, sem perder a jovialidade. Ao analisar seu guarda-roupa encontrei muitas calças num estilo bem despojado, de cintura baixa, que não refletem essa nova imagem almejada. Por isso, um dos objetivos da nossa visita ao shopping era que ela experimentasse modelos diferentes de calças, de cintura mais alta. 

Ela é super magrinha e veste aquele manequim tão sonhado por muitas mulheres: o inatingível 36 e o mais engraçado foi ver as mesmas nóias que aparecem em mulheres mais cheinhas se repetirem num corpo completamente oposto.

Ela vestiu a calça, virou de costas para olhar o caimento e comentou que estava muito reta. Na hora me lembrei de outra cliente, manequim 42, que também tinha ficado linda com a nova calça e comentou “ah mas estou com uma bunda muito grande com essa calça”!

Ao invés de focar no que estava bonito nela, ela procurou o defeito. Saí do shopping e fiquei pensando sobre isso: até quando vamos nos comparar com um padrão de beleza tão irreal e impossível? Vejo mudanças positivas nesse caminho como o crescimento de marcas legais no mercado plus size, algumas marcas colocando modelos fora do padrão nos catálogos, etc. Mas como podemos mudar nossa atitude em relação à isso?

Eu não acho que exista uma fórmula mágica para de repente nos sentirmos lindas e incríveis com qualquer roupa, mas algumas coisas fazem sentido para mim:  

  • tente seguir pessoas de diferentes tipos físicos no Instagram. Muitas vezes um feed repleto de pessoas que não tem nada a ver conosco não aumenta a nossa autoestima;
  • seja mais gentil com os seus defeitos. É ótimo querer melhorar e buscar sempre o melhor. Mas que tal parar de se comparar com os outros e tentar enxergar o melhor em você? Você é baixinha e quer usar saia midi? Vá em frente, experimente sem medo.

 

E o mais importante: estar bem vestida não tem nada a ver com o tipo físico. Para quem ainda não se convenceu disso, veja a Melissa Mccarthy:

 

plus size - Você não quer ter um manequim 36

 

Além de super elegante ela mostra como não seguir as regras tão já determinadas que o “pretinho básico” emagrece. Quem falou que é preciso querer emagrecer?????

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *